WORKS


Click the images to enlarge full screen or click on "older posts" to see more works.


Felipe Góes
OCASO

Galeria Virgílio - 8/6 a 20/7/2016

curadoria: Douglas de Freitas
registro da exposição: Filipe Berndt







Felipe Góes
OCASO

Galeria Virgílio - 8/6 a 20/7/2016

curadoria: Douglas de Freitas

Ao chegar o fim da tarde, o ocaso (ou lusco-fusco), aquele momento onde a luz do dia se confunde com a luz da noite, traz uma gama de cores diferentes, cada pôr do sol é único, mergulha a paisagem em uma luz específica, que encanta, ao mesmo tempo em que confunde o nosso olhar. Essa sensação faz com que os poucos minutos de duração do ocaso se estendam, pelo incomodo e pela beleza, mudando nossa percepção de tempo.

Ocaso, que também é o título da exposição de Felipe Góes, é onde o artista faz lembrar exatamente as diferenças e semelhanças de todos dias, de todas as paisagens. É evidenciar na pintura como essa luz específica inunda nossa memória, e como a memória reproduz essa luz. O que Felipe apresenta parecem ser registros desses momentos, uma espécie de catalogação dessa paleta levantada a partir da memória dessa luz, e desse tempo em suspensão específico. Não é a toa que que os títulos de suas obras não recebem nomes, mas sim números, é a criação de um inventário de paisagens, nenhuma delas precisamente real, registrada pelo artista, mas todas passíveis de existir.

Colinas, alagados e vegetações se alinham nas pinturas do artista afim de configurar um cenário iconográfico da paisagem, que flutuam entre o turbilhão da paisagem romântica e a metafísica, entre William Turner e Giorgio de Chirico. Não há na pintura registro, essas pinturas são esforços de elevar a paisagem ao  universo impreciso da memória. É fazer lembrar de luzes especificas, de lugares que nos pertencem mesmo que, por nós, nunca tenham sido visitados. É o embate com a paisagem mediada por um universo de impressões e sensações advindas da construção de um imaginário comum da paisagem, e da noção de representação dela na história da arte.

Suas pinturas surgem como a própria memória, algumas mais duras e precisas, outras mais moles e fluidas. Não há caminho certo, há sim um certo desencaixe, evidenciado pelo artista em pequenos desencontros, onde a linha do horizonte deixa de se alinhar. É o que evidencia a construção do artista, do querer que seja, e mesmo sem estar certo de que aquelas paisagens existam, fazer elas existirem. É como se elas estivessem emergindo da nevoa, tomassem certa forma a partir da vontade de ser eternas e físicas, apesar de etéreas.

Mas o domínio da luz e da cor é o que de fato Felipe Góes nos apresenta através de suas pinturas. São esses distintos ocasos que ele quer mostrar, nos fazendo perceber as diferenças e semelhanças de viver um dia após o outro, de olhar uma paisagem após a outra.
Painting 291 | acrylic and gouache on canvas | 210 x 275 cm | 2016


Painting 286 | acrylic and gouache on canvas | 150 x 180 cm | 2016


Painting 288 | acrylic and gouache on canvas | 120 x 140 cm | 2016


Painting 287 | acrylic and gouache on canvas | 140 x 245 cm | 2016


Painting 285 | acrylic and gouache on canvas | 100 x 100 cm | 2016


 Painting 277 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 90 cm | 2015


OCASO
FELIPE GÓES
EXPOSIÇÃO INVIVIDUAL NA GALERIA VIRGÍLIO
CURADORIA: DOUGLAS DE FREITAS

Abertura 8 de junho às 19:30h

Exposição de 8/6 a 20/7/2016


Felipe Góes participa da exposição coletiva Mapping Spaces: Carte Blanche, Selections from the Kentler Flatfiles

Curated by Dita Amory, Acting Associate Curator in Charge, Lehman Collection, Metropolitan Museum of Art

De 12/6 a 24/7/2016

Kentler International Drawing Space
353 Van Brunt St, Brooklyn, NY, EUA.




Artists: David Ambrose, Cynthia Back, Ken Buhler, Beth Caspar, Gail Flanery, Felipe Góes,
Keiko Hara, Carter Hodgkin, Meredith Hoffheins, Katherine Jackson, Kumi Korf,
Jiri Kornatovsky, Karen Helga Maurstig, Jim Napierala, Florence Neal, Susan Newmark,
Paula Overbay, Beverly Ress, Taney Roniger, Donna Ruff, Andra Samelson, Claudia Sbrissa,
Robert Schwinger, Audrey Stone, Martin Zet.
RECANTO
Abertura: 19 de março, sábado, das 11h às 15h
Visitação: 21 de março a 28 de abril.2016

Centro Histórico e Cultural Mackenzie
Rua Maria Antônia, 307
CHCM – Prédio I

Higienópolis

















































Painting 279 | acrylic and gouache on canvas | 150 x 180 cm | 2015


Painting 278 | acrylic and gouache on canvas | 120 x 140 cm | 2015


Painting 276 | acrylic and gouache on canvas | 35 x 40 cm | 2015


Painting 275 | acrylic and gouache on canvas | 100 x 100 cm | 2015


Painting 274 | acrylic and gouache on canvas | 100 x 100 cm | 2015


Painting 273 | acrylic and gouache on canvas | 90 x 120 cm | 2015


Painting 272 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 90 cm | 2015


Painting 271 | acrylic and gouache on canvas | 30 x 40 cm | 2015


Painting 268 | acrylic and gouache on canvas | 120 x 80 cm | 2015




Artist talks about his exhibition DILUTE at Central Galeria de Arte - Sao Paulo, Brazil




Painting 267 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 90 cm | 2015


Painting 266 | acrylic and gouache on canvas | 120 x 160 cm | 2015


Painting 265 | acrylic and gouache on canvas | 70 x 90 cm | 2015


Painting 264 | acrylic and gouache on canvas | 30 x 40 cm | 2015


Painting 263 | acrylic and gouache on canvas | 30 x 40 cm | 2015


Painting 203 | acrylic and gouache on canvas | 18 x 24 cm | 2013


Painting 202 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 120 cm | 2013


Painting 201 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 120 cm | 2013


Painting 222 | acrylic and gouache on canvas | 80 x 120 cm | 2014



Click the images to enlarge full screen or click on "older posts" to see more works.